Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
8/04/24 às 20h23 - Atualizado em 9/04/24 às 15h48

UnDF sedia encontro sobre uso de Inteligência Artificial no DF

Especialistas debateram a aplicação da tecnologia nas áreas de Educação, Meio Ambiente e Segurança Pública

 

A Universidade do Distrito Federal Professor Jorge Amaury Maia Nunes – UnDF recebeu representantes de instituições públicas do Distrito Federal e do Governo Federal para debater a aplicação de Inteligência Artificial (IA) nas áreas da Educação, Meio Ambiente e Segurança Pública. O objetivo do encontro foi levantar os desafios e problemas mais importantes de cada segmento e, posteriormente, desenvolver soluções com IA para as questões apontadas. A “Oficina de Diálogos sobre o uso da Inteligência Artificial”, promovida pelo Grupo de Trabalho de IA no DF, foi realizada na última sexta-feira (5), no Campus Norte da Universidade.

 

Coordenador técnico do GT e professor da UnDF Ricardo Sampaio apresenta as ações do grupo

O GT de IA no DF foi criado pelo governo local por meio do Decreto nº 44.969/23 com o objetivo de promover estudos e elaborações para a implementação de um laboratório de IA aplicada na região. O grupo é coordenado pela Fundação de Apoio à Pesquisa – FAPDF, em parceria com a UnDF, a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação e a Secretaria de Economia. Participam do colegiado, representantes da Universidade de Brasília (UnB), Fiocruz Brasília e membros indicados pela sociedade científica. 

 

Os recursos a serem investidos nos próximos dois anos para a implantação de infraestrutura,  fomento e pesquisa em IA são da ordem de R$ 20 milhões. “O GT tem cinco eixos: infra-estrutura (criação do Laboratório de IA); pesquisa e capacitação; regulamentação (diretrizes sobre o uso da IA no DF); governança do Centro de Inovação em IA; e o Observatório de IA”, explica o coordenador técnico do GT e professor da UnDF, Ricardo Sampaio.

 

Desafios 

Desde que foi criado, o GT já se reuniu com representantes das áreas da Saúde e do Judiciário.  No encontro realizado na última sexta-feira (5), na UnDF, destinado às questões educacionais, ambientais e de segurança, estiveram presentes especialistas das Secretarias do Meio Ambiente, de Educação, da Segurança Pública, da Economia, da Ciência, Tecnologia e Inovação, bem como da Universidade de Brasília – UnB, do Ministério Público do DF e do  Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia – Ibicti, órgão vinculado ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação entre outras instituições.

 

Representantes de instituições debatem a IA aplicada ao Meio Ambiente

Sobre a aplicação da IA no Meio Ambiente, Silvia Belarmino, do Núcleo de Ciências de Dados e Inteligência Artificial do Ministério Público do DF, lembrou que é uma área desafiadora porque precisa de muitos trabalhos com imagens. “Um projeto que a gente pode fazer (com IA) é identificar áreas de reserva que estão sendo ocupadas por moradias irregulares. Outra possibilidade, é fazer uma detecção de fogo em áreas ambientais ou de florestas e avisar previamente aos órgãos de defesa”, detalhou. 

 

A especialista, no entanto, chamou a atenção para o fato de que a IA veio para contribuir, mas não pode ser considerada como uma solução para tudo. “Esse trabalho do GT é importante para que a gente desmistifique o que é um projeto de IA e faça mais soluções unidas que vão de fato resolver algum problema”, afirmou Silvia Belarmina.

 

Grupo discute a aplicação de IA na Segurança Pública

Eduardo Dias Leite Júnior, da Divisão de Controle de Denúncias Anônimas da Polícia Civil do DF, destacou que o uso da IA na área de Segurança Pública pode gerar benefícios como a integração de bancos de dados, análise de padrões de comportamento de crimes, de autores de violência e de vítimas, por exemplo. “É uma tecnologia nova e a gente percebe que outros países já estão aplicando de forma mais avançada. A gente tem que debater e implementar na prática, de forma efetiva, com resultado nas investigações e nas apurações”, argumentou. 

Especialistas apontam os desafios do uso de IA na Educação

Especialistas apontam os desafios do uso de IA na Educação

 

Diante dos inúmeros desafios na área educacional, a diretora de Ensino Fundamental da Secretaria de Educação, Ana Carolina, acredita que a

IA pode contribuir para o aprendizado dos estudantes. Ela lembrou, porém, que existem vários atores no processo educacional.  “Uma coisa é você estar no âmbito da gestão e outra é estar no âmbito da sala de aula. A gente precisa primeiro entender esses espaços e pensar soluções para questões específicas dentro desses espaços”, reforçou.

Universidade do Distrito Federal Professor Jorge Amaury Maia Nunes - UnDF

Governo do Distrito Federal

Residência Oficial da Granja do Torto - Parque Tecnológico de Brasília - BIOTIC, Lote 4, DF / UnDF - 2° ANDAR CEP: 70635-815